Você sabe o que é DMR?
Você sabe o que é DMR?

Você sabe o que é DMR?

Quando falamos em rádio digital no Brasil, não podemos deixar de citar o DMR. Mas afinal, o que é DMR e por que este padrão de radiocomunicação ganhou tanta popularidade no nosso país?

 

Antes de falarmos em DRM, precisamos entender um pouco o que significa rádio digital. Por muito tempo, a tecnologia analógica predominava nas comunicações via rádio. No sistema analógico o sinal de áudio é modulado diretamente em FM ou AM. Com a chegada do rádio digital o processo de transmissão passou a ser muito mais rápido e eficiente. No digital, o áudio passa primeiro pela digitalização para depois ser modulado por algum padrão de codificação e então ser transmitido pelo ar. Todo esse processo trouxe muitos benefícios à radiocomunicação e o padrão digital adotado no Brasil para Ondas Curtas é o DMR.

Por que DMR?

O DRM, ou Digital Radio Mondiale, começou a ser desenvolvido em 1999 por um consórcio internacional com sede na Suíça. O objetivo era criar um padrão mundial e aberto, ou seja, que não pertencesse a uma empresa, um país ou continente específico. Isto permitiu que pudéssemos desenvolver a tecnologia totalmente em território nacional. Além disso, o DMR é o único padrão de rádio digital de última geração reconhecido pela UIT (União Internacional de Telecomunicações) que funciona em todas as bandas de radiodifusão sonora terrestre.

 

Você sabe o que é DMR?

Tecnologia

O DRM faz uso de tecnologias estabelecidas como o codec de áudio AAC, o mesmo utilizado no padrão de TV digital brasileira. Isso permite a interoperabilidade entre os sistemas de tv e rádio digitais. Em faixas de Ondas Médias (AM), o padrão DRM permite a melhoria da qualidade do áudio e a possibilidade de agregação de outros serviços. Uma das grandes vantagens do DRM é que esse padrão possui incluso em seu sistema a possibilidade de se fazer transmissão de vídeo em baixa resolução.

Independência

A comunicação é parte importante na criação de uma infraestrutura adequada para o desenvolvimento de um país. Por isso, adotar um padrão de radiocomunicação digital aberto é essencial para garantir a independência do Brasil e a continuidade de expansão da tecnologia.